O surgimento do novo mundo

O avanço dos meios de comunicação nos últimos 10 anos se tornou algo que, para muitas pessoas, é impressionante, e de certa forma, elas estão certas ao afirmar isso.

Vejamos, por exemplo, o caso da internet, que nesse período é incontestável seus avanços e conquistas.

Na década passada pouco se sabia desse mundo novo, pouca presença no dia-a-dia a internet tinha e, principalmente, via-se pouco o potencial dessa nova ferramenta como meio de comunicação e interação entre as pessoas.

Mas não foi só o mundo da internet que mudou bastante de lá pra cá, temos também o caso das condições dos computadores da época: custavam caro de mais para uma grande parte da população, e seus componentes tinham pouca coisa a oferecer. O uso do disquete era absoluto, porém cada um armazena uma quantidade muito pequena de dados.

É incrível olhar pra trás e perceber que só quem dominava o “bicho selvagem” da informática eram, em sua maioria, profissionais do ramo.

Hoje não, qualquer um pode, “fuçando” um sistema operacional, aprender a utilizá-lo com rapidez sem ajuda de nenhum curso para isso.

Não podemos nos esquecer de que os disquetes hoje em dia já estão praticamente extintos, que a armazenagem de dados aumentou consideravelmente com a inovação dos CDs e mais recentemente, com os DVDs, hoje com capacidade de salvar filmes, algo inimaginável para os primórdios da informática.

Sim, temos muito que comemorar com tais avanços e a importância com que a internet tem hoje para nos comunicarmos e receber informações, mas, a quem diga que toda essa “nova era” é apenas o começo.

Há 10 anos começava um novo joguinho no mundo, hoje, esse joguinho está se tornando importante e inevitável para cada um de nós conseguirmos viver.

O jogo na última década começou a se desenvolver e agora está começando a ganhar forma. Veremos até que ponto vai o jogo.

Conseguiremos conviver com tais mudanças? Será que a terra vai agüentar ás conseqüências de tamanha revolução na sociedade?

Isso nós veremos com o passar das próximas décadas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.