Não devemos nos esquecer

Escrevo devagar e pensando muito,
as vezes digo e volto atrás,
as vezes jogo palavras soltas no ar
ou mesmo colando as idéias a fim de arrumar
conceitos, opiniões, respostas para um fato,
um ato, ou o que der vontade de comentar.

Escrevo dizendo verdades,
futucando autoridades,
dizendo o que me der vontade.
Comento relatos da atualidade.
Do que já passou também digo,
não minto,
é a verdade nua e crua
para evitar o esquecimento.

Quero lembrar o que já aconteceu
porque, para os governantes é fácil falar
que pouca gente morreu
num acidente de avião…

* Em memória às vítimas dos acidentes aéreos brasileiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.