A vergonha de amar

Seu olhar sério e fulminante
invade minha alma em um instante
e eu nem tenho tempo de fechar a fortaleza,
não com você.

Seu jeito rude me arrepia,
seu poder de atração é mais do que a física pode explicar,
não sei se é química te amar,
mas o fato é que você me diminui somando,
e o meu português falha em te dizer não.

Seu cheiro me arrepia os cabelos,
seus braços me imobilizam
e minha respiração acelera,
mas a vergonha de me entregar
não me deixa dizer que um dia senti tudo isso por você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.