Olho no olho

Olhou pra mim um minuto
não tirou os olhos nem piscou
também não tive essa coragem
me mantive resistente

Não parou, seus olhos
ficaram ali imóveis
fixos e reluzentes
me encarando com um sorriso entre os dentes

Parou o que estava fazendo, todos olhando
eu também olhava, mas era direto no olho
será que ninguém nunca foi capaz de encarar?
mas eu não me entreguei

Ela não piscava, não sei se pareceria sinal de fracasso
mas ela precisava, suas lágrimas já caiam pelo tempo parada
mesmo assim continuou, travando uma luta comigo

Também não me entreguei, meus olhos ardiam
mas enquanto eu não visse aquele olho fechado
não queria desistir

E todos nos olhando, meia hora parados,
nem uma palavra, apenas olhares
meus olhos queimavam
não suportei e ela disse:
Venci

Veio como um choque
a sala finalmente voltou ao normal
aquela simples palavra rompeu o silêncio
dilacerou meu coração

Dali em diante ela jamais me retornou olhares
eu queria uma nova partida
mas ela não me deu uma nova oportunidade

Talvez por fazer o que todos fazem
nos piores momentos se entregam
e eu não fui muito diferente

A única coisa especial em mim
foi o fato de ter conseguido
olhar no olho dela por tanto tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.