A trilha

Nessa estrada os caminhos se dividiram
não posso mais ir com você
minha intuição segue ali

Nessa estrada vamos caminhar até aonde der
se o cruzamento vier, a gente não vai mais se vê
mas se um atalho eu encontrar
nem que for um caminho que eu possa
ao menos espiar, esse eu vou pegar

Trilhamos unidos um caminho complicado
por pontes de madeira com um rio turbulento
já passamos, por tudo que vivemos
e enfrentamos juntos…

Na estrada, no caminho
se devemos seguir sozinhos
eu não me desapego

Caminhos nos separam
trilhas nos impõem um desencontro
mas quando voltarmos
quando nos encontrarmos
vindos de lados opostos
valerá a pena

Valerá todos os espinhos
que você não estava lá pra retirar
os cortes que você não pôde curar
tudo valerá a pena
se no final da trilha
eu te reencontrar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.