Contrato de mulher

Que fique claro que eu não te amo
que fique claro que eu não te quero
que fique claro que entre nós dois
nada existiu, mas que no escuro
eu te desejo, te venero

Que você entenda que eu faço o que eu quero
que você perceba que eu mando e desmando
que você se coloque no seu lugar
que você saiba que sou eu quem determina
quando, como e aonde eu te encontro
mas que não me oponho a todo dia te ver

Que você não se meta a querer ser o que eu sou
que você não se iluda pensando que chegará onde eu estou
que você não se engane pensando que me amando eu vou te retribuir
mas que se sinta um pouco importante porque na hora marcada estarei aqui

Que você aceite que entre nós dois há uma hierarquia
que entre nós dois só há alegria quando eu proponho
que você não suponha que só porque passo uns minutos com você
isso venha a ser grande coisa, porque não é, e jamais será
mas que nos poucos minutos que passamos juntos, te faço minha mulher

E que tenha em mente que você
tem que fazer o que eu quiser
porque quem ditas as regras sou eu
sou eu quem decide as indas e vindas
e determina hora, dia e lugar
pra você estar comigo

2 comentários sobre “Contrato de mulher

  1. Pela primeira estrofe, a poesia me parece um conflito interno de alguém que não sabe o que estar sentindo, que quer amar, mas não se permite e, por isso, acaba sendo, de certa forma, bruto…

    Provavelmente, há outras interpretações, mas achei esta bem interessante…

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.