Mandingueira

E tudo que vem, volta
e não há nada que se possa
fazer pra impedir a revolta

Cuidado com ela
não é do seu gosto
pedir pouco em troca
fique atento, sua mandinga
praguejada tem tanta força
nem toda reza que se roga
dá fim na cobrança imposta

E não adianta fingir, dizer
que a ama, ela vai perceber
ela vai descobrir
a ilusão que você plantou

Então dela agora você colhe raiva
pelo seu descontrole de uma noite
não há nada que se possa fazer
pra diminuir tamanho enfurecer,
você vai padecer se não a atender

Mandingueira que mora à beira do rio
faz feitiço que nem em juízo é possível
desmentir o feito

Todo cuidado com ela é pouco
abre teu olho que essa mulher é fogo

Quem mandou brincar com a pessoa errada
ninguém poderia dizer que a vingança
seria ótima aliada para relembrar
que não se deve trair um juramento
feito para a mulher certa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.