Sete da manhã

Levanta a cabeça
o bar já fechou
são sete da manhã
o dia chegou

A vela da festa apagou
os brindes e brincadeiras
e os presentes alguém levou

São sete da manhã
você pegou no somo outra vez
é a sexta vez esse mês que você dormiu
bebeu demais, a pálpebra caiu
a cabeça inclinou, o mundo calou

A sensação de pesado
de fracasso perante a bebida
bebida bem servida
você falhou

Mão dominou as mãos
que a cada novo garçom
levantava a taça
agora está aí,
entregue às traças
de um mundo que deixou
na noite anterior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.