Pacto nupicial

Aproximou-se do templo
o vento tremia o tempo
as pernas balançavam
o coração nao batia mais
(era tão acelerado,
já não podia mais distinguir suas vibrações)

Aproximou-se dos portões
(portões? estaria ela no céu?)
com sua veste trabalhada
com seus cabelos escovados
com a beleza ao ápice naquele dia
ela sorria, e se pudesse ver sua magia no espelho
se autoconfundiria com um anjo

Entrava a canção de boas-vindas
a cada passo não se cabia em si
todos ali naquele espaço a esperavam
ansiavam pela presença
da divina, do anjo-menina
que abençoaria os dias
de um soldado de Deus

Assim os príncipes
na união angelical
seriam rei e rainha
e a posse seria consumada
noutro dia

Veio então
passo após passo
a igreja ruia
o palco da festa pronto
chegava àquele ponto
palavras trocadas
amadas e abençoadas
e pronto

Aplausos se faziam tanto
que os Deuses certamente
ouviram o acalanto
na troca de olhares
e os mares, ah os mares!
secaram por um momento
no beijo em que dois mundos se uniam
ondas iam e viam trazendo
ondas e mais ondas de paixão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.