Tentadora

Passos firmes, sorriso frio
entrou no recinto sem cerimonia
quieta como o vento que sopra em meios aos homens
de tão forte presença incomoda os sentidos

Vinha de vermelho talvez proposital, quem sabe
quisesse dispertar no homem o instinto animal
de ver o sangue da presa a escorrer pelo corpo

Enfim disse palavra e esboçou um riso diabólico
tentando o homem a não tentar agarra-la em público
seguiu em frente, rodeou a vítima, beijou-lhe a nuca
arrepiou-lhe as veias, que o sangue circulava explodindo
disse-he ao ouvido palavras que o levaram a perder a respiração
e saiu sem dizer nada, deixando-o contorcer-se de exitaçao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.