Insonia

23:05. Volto novamente. Não consigo dormir, não consigo pensar, não consigo fingir. Apenas olho para o teto do meu quarto e desvio o olhar pela janela. Só para ver a lua. Só para tentar decifrar seu nome nela.

Sabe, o riso que agora me vem ao rosto é melancolia, desespero disfarçado, sabor da agonia. De não te ter mais ao meu lado, de não te ter nem sequer de dia.

Engraçado como vivemos tão ferozmente. Assustadora a nossa entrega em certos momentos. E agora, o que nos resta senão apenas desprezo?

Eu aqui olhando para as paredes, não conseguindo conciliar o sono, pensando em você, fazendo-me de tonto. Enquanto você, aonde será que está? Será que consegue dormir? Será que consegue pensar? Será que pensa em mim? Será que ainda esconde o meu amar?

Mal entendidos nos afastaram… As poucos lembranças que tenho já estão se perdendo, já estão fugindo… É a falta do sono, não ter você mais aqui comigo está me matando…  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.