Ironia de crescer

Seria falta de calor humano
quando me viu quando criança,
aos prantos, e não me dirigiu palavra?

Será que foi sensata sua decisão
de achar que a minha dor no coração
era válida para que eu aprendesse a viver?

Será que dores e desilusões precisam mesmo
invardir-me por inteiro para me fortalecer?
Será que esse “renascer mais forte”
não seria crueldade disfarçada?

Crianças machucadas precisam evoluir
sentindo-se mutiladas pela sua suposta
resposta de que sabe mais da vida?

Diga-me então, é correto, coração,
sofrer por paixão, alguma decepção
e vier a enfrentar isso como evolução?

Eu protesto ainda que tarde
na arte que aprendi sozinho
pensando em silêncio, sem carinho

Ver-me sofrendo e achar que isso me ajuda,
que certa labuta deve ser enfrentada só,
não é o mais certo

Eu não sou fênix, eu não renasço do pó,
entenda, de uma vez por todas,
as cicatrizes ficam profundas
e a cada dia que passa eu me sinto pior

Reavalie sua metodologia
de ensinar pela ironia
a crescer

2 comentários sobre “Ironia de crescer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.