Entre pais e filhos

Se você sofre e anda perdido
amigo, venha comigo, dê-me cá a mão
como ajuda eu venho e se nas armadilhas
tem estado, se  em um buraco está caido
deixe-me lhe ajudar a sair desse sacrificio

Não chore mais, eu sei que o mundo lhe deu medo
que mesmo cercado, você se vê sem quem lhe proteja
eu sei o que é solidão interior, e o que a nossa mente,
eu sei o que ela pode aprontar conosco

Por vezes também me senti sem ninguém
perguntava-me porque tanta dor em meu peito
por vezes, questionei as minhas amizades
e até a existencia divina e o sentido,
nesse vazio, de minha própria vida

Amigo, eu sei o que é chorar de desespero
eu sei que o seu anseio é um abraço,
recostar no ombro materno, sentir-se filho

Amado você é, não duvide mais disso
se continua tendo forças para permanecer em pé
algo tenho que lhe contar:

Suas dores e fraquezesas, tenha certeza,
não são em vão, se chove, Deus chora por você
Ele se sente também muito sozinho e triste
quando você insiste em não o ver

A angústia de um Pai é tamanha
quando a sua pobre criança
não consegue lhe contar
o que dói, o que te faz chorar…

2 comentários sobre “Entre pais e filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.