Melancolia Alcólica

Certa noite, com um copo de vinho na mão,
no sofá, enquanto me perdia em pensamento,
e a televisão iluminava o meu vagar,
pensava em você

Sorri um sorriso simplório
com aquele ar de velório
que tanto quis me seguir

Sorvi um doce sabor de álcool
com leve presença doce, tão fraca
que quase não percebi

Olhei para a direita e minha janela fechada
escorria um choro de lua que queria me servir
desfiz as minhas pernas cruzadas
andei para a sacada e lhe vi

Debruçado em meio ao meu silencio
contemplando a lua ao relento
senti doce vento, que segurando
meu copo por entre os dedos, bebi

Consumi então você
que no meu coração se fez brasa
e na junção dessas palavras
eu perdi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.