Apaixonado imaturo

Desculpas já não cabem mais ao sol do meio-dia
eu ainda não esqueci das suas críticas naquela noite vazia
Vazias foram suas palavras acusatórias e infundadas
há tantas coisas e tantos caminhos em trilhas erradas

Já não me cabe o perdão ou o perdoar
só me basta o sabor do pão e do café preto a gelar
Quem sabe em outra encarnação não fui eu a te maltratar
então porque exige perdão se eu mereço agora chorar?

Sorria se eu te deixar, sorria
seja sarcástico, me mostre a graça
de ficar se iludindo achando que vai me esquecer
quem sabe assim você não sobreviva sem mim

Quem sabe assim você cante essa canção no futuro
e ache graça das suas desgraças de apaixonado imaturo?
Quem sabe agora você possa rasgar as cartas perfumadas
se livrando de aromas envelhecidos que já não lhe dão mais o ar da graça?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.