Raios duplos

Raios duplos são seus olhos turvos
choros mudos, e contudo não há disturbio maior
que dois mundos recebendo essas duas descargas

Elétricos, nossos corpos se chocam, e eclodem,
dois corpos carnudos, dois seres nus que se confudem em um;
Há de vir de raios duplos, olhares que se encontram e desarmam
corações trancafiados pelas dúvidas, nas vias dúbias, das estradas úmidas
de dois pedintes, pedestres de amor, sem esperança de conquistar
o trocado, o vintém da paixão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.