Entre poetas

Tudo o que você escreve me emociona
mesmo com o olhar, mesmo o sentir
tudo o que você faz me encanta
mesmo na tristeza do seu pranto

Porque eu acredito no que você sente
eu acredito piamente nas suas conclusões
e mesmo, mesmo, que nunca se entenda isso
bom, meu amigo, nem para tudo há explicações

Mas eu confio no que você escreve
é palpável, é perceptível

Você me traz pra dentro do poema
mesmo sem vírgula, mesmo sem rima,
mesmo sem métrica.

E não há analogia que contemple
todos os sentimentos adjacentes
que você grita ao meu coração;
E não há antítese que cale, que emudeça
aquilo que eu tenho certeza que é paixão.

Um comentário sobre “Entre poetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.