Preservação da espécie

Quero eu preservar você por inteiro
para que essa candura não se perca
e se perpetue em seu convívio

Quero protege-lo dos traiçoeiros
e avisar das armadilhas,
quero ser seu guia
um dia inteiro

E guardar os seus valores bons,
os seus carinhos, pena não conseguir
produzir sentimentos em laboratório

E te pegar no colo, e te levar pra casa;

Ao menos em cativeiro, sob meus olhos,
tentarei o que for possível para aprender com você
a reproduzir amor

Eu sei que bicho-homem não tem mais jeito;
Já perdemos a esperança;

Mas quando, por alguma razão,
a natureza funde homem com anjo – talvez um por século –
eu espero que esse ser sobreviva

O que me instiga a acreditar no seu dom
de também ser poeta, artista, desenhista,
e conviver com os homens por um mundo
senão melhor, pelo menos bom…

Um comentário sobre “Preservação da espécie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.