Poema verde

Vem correndo pra mim
que eu acordei pensando em você

E não dá pra explicar o que eu pensei
antes de dormir, o que desejei com você

Tira de mim meus melhores versos
que eu espero por um fim nos meus erros,
nos meus enganos antes de te encontrar

Tira de minha imaginação
seu olhar inquietante
que em nenhum momento,
deixou a minha mente,
que já insconsciente…

Entregou-se ao sono
vencida pelo cansaço…

Permita-me que eu te fale,
que se não fosse tão tarde,
eu ainda estaria aqui

Tira de mim meus melhores poemas
minha criança pequena, meus versos maduros,
cairam já ao mundo, jogados ao vento.

Agora sinto brotar um poema verde
que não sabe a sede que tem de demonstrar,
mas eu não sei construir, eu não sei o que dizer,
se a experiencia que eu adquiri
de nada se aplica a você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.