Sinceridade

Você me ensinou que quando se ama
a gente se entrega de corpo inteiro
e vive não apenas O momento,
mas cada momento dele também.

Você me ensinou o valor da entrega
e do servir ao próximo com carinho,
com o respeito genuíno dos nobres

Você é assim, presente em mim
também no meu passado

Há quem diga se tratar de poema de amor
esta minha declaração, e de amor pode até ser
na forma de admiração

Pois você foi longe a me presentear
com valores e responsabilidades
ascendendo a minha maturidade
de um modo particular

Há quem diga ser inverdade tanta contribuição,
e você, cética, também vai concordar,
mas sinto, sinto muito, se eu soube extrair
muito mais do que aqui e ali, você pôde me passar

Eu tenho essa virtude de muito mais compreender
de ir além do que todos esperam de mim,
mas que uma vez você apostou

E se te entrego em cada vitória, um sorriso,
é o riso do seu amor: Que foi sincero comigo,
e sincero contigo também sou….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.