Flores

Se tu soubesses o quanto me é especial
em meus versos sempre te encontrarias
porque em meus versos, se tu souberes ler,
encontrarás mais de mim sempre a pensar em ti

Se tu soubesses o quanto me é querido
– ainda que tu soubesses disso –
mesmo assim não saberias totalmente

Porque a palavra é apenas a parte consicente
do que eu sinto, daquilo que tu plantou em mim
e que floresces tu, a cada minuto mais um pouco,
pois a cada verso, desperto mais de mim

A pensar em ti, sempre irei
mesmo que tu um dia me deixes
mesmo que nossas incompatibilidades
acentuem-se, por ora as tuas virtudes,
têm se mostrado muito maiores que os teus absurdos
em também gostar de mim

Aceita-me enfim como um ramo de flores
do jardim de minha alma poética
que a cada pensamento por ti
se faz em mim, a primavera

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.