Onde está você agora

Eu quero de você a voz grave, mas doce
esse timbre que entrega o romantismo,
que denuncia seus desejos de forma
tranquilamente sedutora

Esse tom tão seguro,
que não desce, nem sobe,
mantendo-se sempre na mesma vibração

Quero viajar de olhos fechados
só por detectar a sonoridade
de uma voz conhecida

Eu quero que minha pele suba
só para te aplaudir, e que minha alma,
ah, que ela peça sempre bis, mesmo em silêncio

Eu quero cantar baixinho em transe
mesmo que eu não saiba nenhuma letra de amor brega.
Vou me envolver naturalmente na onda do seu lábio
que se movimenta suavemente para me pedir informação

E vou gravar a canção da sua pergunta no meu peito
para que eu ouça mais de uma vez, também o seu obrigado,
mesmo quando eu fiquei encantada demais para te dar resposta,
e você, tão especial, abriu o meu ser em um sorriso, e atravessou a rua…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.