Poesia jovem

De todas as pessoas que de mim mereceram poema
você é a poesia mais doce e jovem, do rosto tranquilo
de uma criança nem tanto assim indefesa que, por certo,
desfaz esse sorriso simples em um olhar destemido….

Você, deste jeito tão solícito no carinho, sei bem,
e muito bem, que guarda no olhar quando preciso,
pedras muito rígidas negras como turmalina,
um presságio de seriedade na calmaria
daquele que quase nunca chove

Seus belos sorrisos dão lugar ao lábio firme,
fechado e seco, impondo respeito, mas sem morde-los,
transmitindo assim, em mim, a segurança daqueles que,
de forma alguma, na seriedade da tempestade,
quando o seu mundo lindo cai na penumbra,
pelo despeito de palavra ruim que lhe atinge,
prova a todos que não se intimida apesar da ferida
que lhe abriram no peito

Minha poesia mais jovem e doce
mesmo que eu não lhe domine,
sei muito bem da capacidade dos seus versos
nem sempre contados, nem sempre ritmados,
como quem denuncia o mistério que ronda
a sua calma e a sua sagacidade de no momento certo,
nem cedo, nem tarde, impor-se por completo…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.