Traduzindo o amor

Qualquer tentativa de dizer o tamanho do amor é frustrada.
Qualquer que seja a dimensão do amor, será frustrada
tentar achar a medida exata do que se sente

Sentimento não se mede nem em sílabas simétricas,
nem na sublimação do poeta, nem mesmo dizendo
que esse amor é o amor maior do mundo

Todo mundo ama o amor maior do mundo
todo mundo ama mais que o outro um amor inesquecível
todo mundo eterniza e pra sempre jura juras da amor

Tudo em vão, tantas e tantas músicas, tantos e tantos poemas,
tudo em vão, traduzir o tom do amor nas analogias vermelhas
das veias que chegam ao coração

Qualquer tentativa é frustrada de dimensionar, principalmente, o amor;
É um erro comum por séculos, milênios desde a criação do mundo
Capturar a paixão, tudo bem, mas o amor não, por favor, o amor não;

Gaste quantas flores quiser, serenatas se desejar, bombons,
diga quantas palavras lindas quiser, compre quantas jóias puder,
cantarole seu pudor aos afagos, aos atos carnais, aos abraços,
aos toques de pele, e aos truques nas vestes de sedução

Mas qualquer limitação do amor, é vão,
limite o amor, e não será amor, será intenção
de traduzir o amor sem sucesso

Traduza o que você quiser, a vida à dois,
os conflitos, os filhos, a relação com os parentes,
pragueje sogras e genros, o aperto no peito
por ter encontrado a felicidade, o carinho,
o chamego, mas não, o amor, o amor mesmo,
ah, isso não

Isso é traição do humano com o sentimento divino,
buscar uma limitação daquilo que é infinito,
daquilo que é expansão contínua desta e de outras vidas,
ah, o amor, isso não…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.