Parte de mim

Quero abrir os meus trabalhos para esse ano novo
desejando de novo o mesmo de tantos outros dias
que você sinta a alegria de viver, e de amar
que você sonhe alto, sim, e voe baixo, aos poucos

Sou louco para te ver feliz e bem, realizado, sendo alguém
e que a mim não reste nenhuma obrigação de obrigado…
Esse é um papel que desempenho sempre com prazer,
não especialmente a você, é um dom particular

Sou assim mesmo, não quero apenas você tranquilo,
aceitando que você pode ser seu melhor amigo…
Isso não sou eu quem te trago, é você que esconde…

Não guarde mais as suas realizações no medo, não
você pode realizar sonhos incríveis da forma que você pensa,
assim mesmo como seu olho tem brilhado só no imaginário

E vem, me diz aqui, por que não?
Qual é a dificuldade, afinal?
Pra qual realidade você quer voltar?
Em qual real você quer cair, se isso é relativo?

Por qual razão a sua realidade não pode subir
para se viver o melhor que você pode querer,
o que te impede?

E não me cabe aqui nenhum obrigado,
agradecimento nenhum, eu proponho…
Não há necessidade, eu componho,
eu escrevo isso, e te transmito isso
porque é assim que é…

Parte de mim, parte de mim…
Naturalmente um prazer,
sem esforço e sem dor,
automaticamente,
necessariamente,
Parte de mim…

2 comentários sobre “Parte de mim

  1. Celina Falcão Aguiar disse:

    Que prazer fazer parte dos leitores/admiradores de sua arte poética!
    Que me dê licença Peninha, no começo tudo era apenas uma brincadeira
    e foi crescendo, crescendo me absorvendo e de repente eu me vi assim completamente poeta…
    A Última estrofe nos dá vontade de reler…reler e…reler, parecendo ver VOCÊ ali fielmente inserido na poesia.
    Parabéns, mais uma vez, MEU POETA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *