Empréstimo

Não sei o que dizer
deixo o espírito se expressar.

Empresto minha carne
pra quem de fato
sabe rimar

Não sei o que dizer
só sei que vem do lado de lá
de qualquer guia, qualquer menção
que nos possa elucidar o próximo,
situações ou virtudes e atitudes
que só nós sabemos recusar

Deixo o amigo falar,
seja bem-vindo…
Aqui estou, servo da palavra
nada severo na arte de abençoar

Palavras simples como a vida,
peças jogadas ao vento e mais nada
a quem quiser usar, coisas simples
meia dúzia de qualquer coisa
pra tocar a alma de quem precisar

Simples ventos frios
palavras calmas
jogadas ao vento
pra quem quiser guardar
na palma da alma, abraçando o coração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.