Cuidado

E o que dizer das suas desconversas
que conversam tanto comigo
que falam de outra pessoa
mas dizem tanto de mim

O que falar do que a gente não sentia
e vem crescendo com o tempo
que em dado momento nos sufoca
mas não nos mata, vida

E o que dizer então desta coisa louca
que não se denomina, mas que vem
me dominando sem sentido

E quem me dera parar com todo esse drama
mas tem toda uma circunstância para eu pensar assim
mas não vou lhe contar, não dá pra falar
coisas de mim

É demais pedir para nós dois
encarar as respostas dos nossos fantasmas
que perguntam mais de madrugada

Será mesmo que cuidará de mim?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.