Luto

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

É preciso muita sensibilidade
para chorar o desconhecido
para sentir que tantos partiram

É preciso mais amor pela vida
numa fração de segundo, e tudo muda
famílias se desfizeram no enigma,
na pergunta da existência…

No questionamento da dor
só resta o luto…

– De um estado, um país, –
cento e oitenta ao menos,
– até no mundo –

Manhã de vinte sete
na madrugada a alegria,
amanheceu triste

E quando ainda nos perguntamos
porque isso tudo ainda existe,
nos corações ainda humanos
a tristeza se instala…

A reflexão e o pesar nos acompanha
na complexidade daquilo que há,
do lado de lá, ao Sul…

Imensurável imaginar a dor da partida,
por tantos que ainda restavam tanta vida…
Fatalidade de um tempo em que tudo é rapidez
seria utopia, senão insensatez, uma palavra de conforto…

Se também me pergunto o quanto o tempo é louco,
quando se pensa que ainda nos resta muito,
uma trapaça do acontecimento nos mostra o pouco…

A fragilidade da vida só não nos é mais evidente
enquanto estamos na zona de conforto,
em meio a este acontecimento, acordamos,
comovidos, em luto

——————————————————-

Pela tragédia na boate em Santa Maria/RS  em 27/01/2013.

Às 11:23  a estimativa de óbitos era de no mínimo 180. Às 15:05 são confirmadas 232 mortes.

  •  Horário oficial de Brasília.
  •  Horário brasileiro de verão.

6 comentários sobre “Luto

  1. Bem, você sabe o quanto eu te admiro e o quanto gosto de te dizer isso! Porque você consegue, de forma que eu nunca vi ninguém fazendo, se colocar de forma tão intensa o quanto, dentro de si mesmo, ou totalmente fora de si, pra falar de coisas tão importantes quanto essa tragédia. Sei que o Brasil não te lerá, mas vc merece ser lido por todos que tem o mínimo de compaixão por todas essas vidas tomadas por pura irresponsabilidade! Parabéns!

    • Jefferson de Souza disse:

      Fico muito feliz com os seus elogios Arthur, muito embora seja um poema que refletiu uma dor imensa que senti. Muito sensível da sua parte, fico agradecido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.