Sem rima

A vida anda tão corrida
que sinto falta do seu abraço
Os problemas não têm rima
eu não sei mais o que eu faço

São tantos compromissos
esperando uma resposta minha,
sinto não ser de aço

A nostalgia do nosso encontro
anda fora de compasso…
Enquanto tenho saudade
também guardo um sonho antigo e raro

De jogar tudo pro alto
e voltar para os seus braços
fugindo dessa loucura

(Eu não me lembro como vim parar aqui e como eu me perdi de você)

Mas ainda bem que eu me recordo com doçura do nosso primeiro contato

(E ficou gravada na minha memória
aquela nossa brilhante sintonia)

Que apesar de todos desejarem distorcer, basta pouco pra dizer que ainda somos amados

(Quando eu e quando você
vivenciamos um contato espiritual)

Ora na dor e na alegria;
Ora na saudade, na agonia;
Estamos sempre próximos,
você aqui ao meu lado,
mesmo quando eu não estou perto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.