Saia de mim!

Você é um passado
que eu ainda
não tenho coragem
de apagar

Você é um futuro
que não existe mais;
E não dá pra chamar
mais de presente

Hoje você é indiferença,
coisa pequena, banal,
que incomoda e tem feito
mais mal do que bem

É aquela dorzinha chata no peito
que insiste em ser lembrada,
que de vez em quando dá aquele pontada
e me lembra: Estou aqui

É um câncer maligno
que eu pensei que fosse benigno,
vivi vencendo as etapas
e te chamando de amigo…

Agora é inimigo da consciência
que me recorda com paciência:

Você se doou demais, e pra ser franco,
a pergunta que fica em meio a tantas vírgulas:

Será que você fez o mesmo por mim?

É um passado bom, no presente ruim,
eu peço que não muito distante, no futuro:

Saia de mim!

2 comentários sobre “Saia de mim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.