Eu te amo, poeta!

Eu te amo, poeta
por dominar as palavras dentro de mim
eu te amo, poeta
por me fazer poesia
sem um verso sequer

Eu te amo, poeta
com a audácia de declar isso
inverso o sentimento nasce em mim

Poeta, cadê a palavra correta?
Eu te amo, já disse,
e direi muitas vezes,
sinto em insistir

Amo os seus versos,
e os seus olhos,
e a sua boca,
e as suas rimas
e também as minhas
por serem suas simplesmente

Eu te amo, poeta
porque ainda me resta loucura,
ainda uso da arte para entregar o coração,
aos pulos, aos prantos, às emoções confusas.

Mas eu te amo, poeta
e esse poema aqui?
Ele só ofusca o que eu ainda não pude dizer
cara a cara sem lirismo nenhum

No abismo frio da fala:
Eu te amo, poeta!
Esperando uma resposta
que talvez não venha
e só isso não me basta

Senão eu também não seria poeta,
pois não precisaria acalmar
minhas inquietudes, pudera!

Se eu estivesse ao seu lado,
nenhum outro verso no papel arriscaria,
seria apenas o risco de viver poesia,
e não descrever desejos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.