Casual

Faz tempo que não escrevo,
acho que eu não as mereço,
– as palavras mais, digo –
Mas por você o poema inédito
tem o desejo e o apreço
de me convocar uma vez mais

Como quem é perito em casos especiais,
o poema é missão complexa, descrevo:
De vez em quando há missões excepcionais,
desvendo você, mas me desconheço

Da audácia de te tornar imortal,
um carinho incrédulo tem meus versos,
as palavras deixaram de ser banais,
agora tem outro peso

Já não me cabe mais divagações,
nem alucinações, ou fingimento,
as palavras cada vez mais, originais,
precisam ser reais e convincentes

Quem sabe assim o diferente
seja regular, e ainda melhor,
frequentemente, alegrias casuais,
casais que se descobrem com o tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.