Nó de nós

Minha querida,
aqui o desabafo,
cansei de retalhos,
das conversas pela metade,
cansei da amabilidade fajuta

Ajuda, seja sincera, minha querida,
não precisa fingir o que não deseja,
nós não somos obrigados a nada disso.

Liberto, sem causa injusta alguma,
percebo, de perto, sua angústia.
Minha querida, vamos parar com isso.
As suas mentiras não cabem mais em meus ouvidos.
Estou farto disso. Perdoe, não jogo mais.

Meu querido,
não jogo, nem nunca o fiz.
Caso se sinta infeliz,
não bata a porta, não grite,
nem me culpe, não se desculpe.
Sai.

Não lhe acuso, não vou cuspir
tudo que eu sei que não existe
só pra dizer que você é imundo
pra que eu saia ilesa e sem culpa,
não faça mea-culpa de algo
que não esquenta mais a alma

Calma, e segue
Asseguro que a liberdade
vale mais que qualquer laço
que já deu nó
por nós

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.