Rascunho

Ainda não é você
que enlouquece de amor por mim,
que se preocupa como eu gostaria,
ou se declara, tentando fazer poesia de atitude,
ainda não é você quem me busca a qualquer hora do dia,
faz surpresa, prefere a minha companhia,
ainda não é você quem me prioriza,
faz de mim lembrança de música, de um momento,
saudade quando está na fadiga,
que quer meu colo quando está sem saída

Ainda não é você que compra coisas pensando em mim,
espontaneamente me chama pra sair, e que diz sim,
sim, eu vou, eu quero, é só chegar, não é você quem diz
você não precisa marcar, não precisa agendar,
ainda não é você que merece viver ao meu lado

Ainda não é você
apesar de importante,
apesar de especial
de boa companhia,
de uma boa dose de alegria,
de paz de espírito,
mas, ainda não

Ainda não é você que provoca o meu espírito
a vir a tona, não é você que acorda o meu passado,
escondido e espaçado, que eu ainda não tive acesso

E, confesso, queria que fosse,
mas, você não é. Não é. Ponto.

Quem sabe, no próximo eu encontro,
mas, você não é. Definitivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *