Revigora

Os homens de bem estão se reerguendo,
passado o momento de desalento e descrença,
pois a vida é feita de ciclos, e a Criação espera,
compreende perfeitamente o passo mais contido,
o andar mais lento, o cansaço que veio grande,
imenso, corroendo o vigor, a vontade de lutar,
de acreditar, de mudar e de vencer.

Mas, levantados, os homens de bem são poderosos,
não no sentido perverso da liderança humana,
falha, torta e torpe.

Avante, estamos todos, livres das amarras do desassossego,
livres para crer e para reviver o lado gostoso da vida,
a face da energia plena, de paz, serenidade, aliança,
compaixão.

A fase em que se troca o não,
que se toca o chão, e se ergue.
Voltemos a ter sede do progresso,
a ter sede de sucesso, a ser por completo
a força da fonte da vida

Voltemos a ser nós mesmos, mais lindos,
mais limpos, límpidos e alegres,
mais criativos, cheios de sorrisos,
bem-vindos ao aceite do reflexo,
da nossa sombra, do nosso eu de novo,
o outro lado, virada a mesa,
virada a cara, virada a carta,
a fase, vencida a febre,
de tudo aquilo que nos afeta

Aperta de novo o botão da flor!
Agora ela não murcha, não despedaça,
não padece.

Aperta de novo o botão da flor!
Ela vive, e cheira, perfuma,
encanta, colore, arruma
um jeito novo de refazer o jardim
dos versos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *