Não tenho medo

Não tenho medo do toque suave de sua pele sobre a minha,
não tenho medo dos seus segredos de nostalgia, descoberta linda
não tenho medo do seu passado, que eu não conhecia
não tenho medo de compor o todo seu, entendendo muito mais do que eu gostaria
não tenho medo dos seus olhos fugitivos, nem da sua boca aflita

Não tenho medo, em absoluto
do que queira me dizer,
bem mais do que queira demonstrar
não tenho medo das estrelinhas que me causa,
nem das entrelinhas que não se desvenda em prosa

Não tenho medo das certezas dos sentimentos,
não tenho medo, não,
das suas convicções vazias

Não tenho medo da imediata dúvida,
não tenho medo de casos passados,
não tenho medo dos passos presentes,
não tenho medo de construir o futuro

Não tenho medo de olhares profundos,
não tenho medo do que as lágrimas querem dizer,
não tenho medo da voz embargada, nem dos minutos de silêncio

Não tenho medo de energias pesadas, nem de descobrir o bendito tempo
não tenho medo de esperar o momento, nem de deixar que ele se mostre
não tenho medo de ser sorte, confidente
não tenho medo da gente
e só, não temo

Não tenho medo do termo perfeito,
eu tremo inteiro de desejo,
não tenho medo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.