União

Fim de estrada
estagnada, a vida não é,
no fim de percurso,
um impulso qualquer
já nos dá novo rumo
para o que vier

Eu aceito, recebo e aproveito
aquilo que a vida me cede,
não há pedido, nenhuma solicitação,
recebo com gratidão, o novo começo

Coloco-me em apreço
e permaneço disponível,
vida, cativa em mim
o caminho desconhecido

Não conheço o passo seguinte
chamo todos os astros,
eu respeito a todas as ciências humanísticas,
comungo da paz de todas as lideranças dos mundos

Espírito que se acalma e se alastra
em paz não padece em momento algum,
todas as energias fluídas em afinidade,
nunca é tarde para a renovação,
nada me basta

Que se prospere tudo aquilo que no bem segue,
que se agigante tudo aquilo que no bem guarde,
em todas as faces da Terra, em todas faces dos homens,
em todas as fases d’alma

União,

De todas as formas,
todos os modos,
todas as crenças (ou não),
todas as vivências possíveis
aos ouvintes,
na junção de todas as mãos

União

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.