Dá paz

De vez em quando eu me dou conta
que as contas não importam tanto,
nem tantos egos que se digladiam
para ganhar mais um quinhão de mixaria,
furtando, sim, as oportunidades de quem, ainda,
nada tem.

Certo de que cada um vai se cobrar, no futuro,
os juros da própria consciência…
Não perco o meu ponto de referência, a eternidade,
a infinitude de ser um pequeno nada de muitos segundos

De vez em quando o poder humano seduz,
loucura humana de se achar acima da própria alma,
perseguindo o mínimo dos excessos,
preservando o mínimo de decência,
ainda que nada possa fazer, ou quase nada,
Paciência

Para suportar a energia pesada,
o desânimo, a falsidade e a desavença velada,
rumos que a gente não quer,
é preciso respeitar,
Paciência.

A gente só pede o embate,
o compromisso, a energia,
só nos casos em que a sua vida,
de outras vidas sem saída
estiverem sendo prejudicadas
com a última porta fechada

Fora isso, ademais, suporta,
é horda que não sabe o que faz,
nem o que quer…

Podem até ver futuro,
mas, asseguro, não percebem os impactos do caminho,
Paciência.

Para não entrar nas vielas que não valem nada,
nos atalhos do dinheiro fácil que não te compra,
mas, que te vendem.

Não entre, não vale a pena.
A sua estrada é estreita e de muitos desafios,
mas, você sabe o caminho da luz

Muitos pedem carona, não embarcam
nas suas lutas, não querem ajustar nada.
É fácil sorrir e pegar outro vagão
quando o seu desgovernar

Quem te orienta é o céu,
deixem os homens serem réus
e os seus próprios juízes,
assiste sem culpa, sepulta…

A tristeza não vem de você
quando você não intervém, não te cabe,
não é isso que se pede.

Pede, pede prece, por tanta gente,
que tristes – eles – te cobrem
com o cobre que lutaram tanto pra ter
e não reluz

É luz que supera o agora,
atravessa a sua vida,
te revigora.

É luz que se propaga, e não o som.
O que reverbera de verdade é o que você sabe fazer melhor.
Paciência

Espírito que entra no umbral não pode se deixar levar,
espírito que entra no conflito, na sombra, não pode apagar
espírito que cansa de bater as asas, não pode matar a pomba branca da paz,
dá paz, ciência do espírito.

Oração de amor

Hoje os meus anjos da guarda
foram dispensados do seu serviço habitual
porque eu estou cercado e protegido pelas esferas superiores

Por um mero pedido do Altíssimo
meus amigos foram para uma missão especial,
atendendo aos seus pedidos de oração

Você que pediu força, paciência, pediu saúde,
pediu dinheiro, pediu clemência, pediu saída,
pediu conforto, pediu, ainda, socorro;
você que pediu compaixão, pediu consolo,
pediu carinho, pediu amigo, que cessasse o choro

Toma emprestado, toma meu cuidado,
mesmo afastado, seu próximo porto;
estou em outra dimensão, outro local,
tenho outra energia, meu guia espiritual
me fez um pedido considerável…

Que eu ficasse calado, parado,
seria eu guardado e protegido
para que os meus aliados fossem atender
a uma prece sincera que você fizera ao Pai

Não dando conta, os seus amigos de outras vidas,
aqui da Colônia, cada um cedeu o que podia,
uns energias, outros a oração, generosidade e boa-fé

Um seleto grupo que te ama, emprestou a própria energia
que o envolve e o protege agora, nada mais são – não se espante –
que anjos auxiliares, milhares, milhares!

Pararam perto, bem próximo, enquanto você ora,
enquanto você sonha, enquanto você pede,
tudo tem mudado, seu corpo, sua mente, seu espírito,
tudo ficou fluido e líquido de energia, de cuidado, de amor

Estabilidade espiritual

Não precisa testar minha fé
para ter a certeza de que eu confio em Deus.
Pare de provocar o próximo, testando a paciência
pois, Cristo também se irritava com causas injustas

Nós não vamos admitir perturbação da paz
porque isso desequilibra a energia do mundo,
não dá mais para banalizar o livre arbítrio
com seu cinismo, com a sua perseguição

Protegeremos tanto quanto for possível
o seu dito inimigo que nada te fez.
Acalma o seu pensar odioso
que um Deus glorioso anda junto com o justo
e fiel fervoroso

Porque aquele que crê em prática,
abarca a Palavra na intimidade,
mesmo que erre no conjugar dos termos,
a vida, em zelo, abençoa

Mais vale o caminho certo, duvidoso,
guiado pelos dois mundos unidos
do que aquele próspero de uma via só,
que dura pouco.

De já, vi

Eu tropecei dentro de mim
e caí por cima dos meus egos
sim, são múltiplos
para cada grupo.

Contudo, todos reconhecem
um mesmo eu

Incrédulo, cético,
sério, vivo,
aqueles olhos fundos
que você não tem coragem de encarar

São visões de mundo, a de todos vocês,
que já não sabem por onde olham,
e eu digo: por aqui

Porque caí dentro de mim,
mergulhei em queda livre!

Pode passar um filme na sua mente

A lua não mente no céu,
está lá forte e decidida
– para alguns recaída –
minha amiga

Dentro de mim
descobri
que consigo me ter,
consigo me ver para além,
também para fora

Sei lidar com a minha presença,
não pedi ausência, sorrio.
E me contento, contemplo
o mundo a minha volta,
e sorrio (em paz)

Minha vida não me incomoda
vi meus fantasmas e está tudo bem.
Eles me ajudam a psicografar
aquilo que eu acho que vem do lado de lá
na verdade, eu já vivi, sou o mesmo eu
déja vu

O ontem da vida passada,
repassada nessa vida,
parece futuro

E quando eu vejo o futuro de outrora
eu agradeço, já conheço minha história.