Sobre o Site

A página Poeta Diferente nasceu em 1º de julho de 2007 pelas mãos e pensamentos agitados de Jefferson de Souza Gomes, que começou a escrever poemas em maio do mesmo ano. Inicialmente, continha vários estilos de publicação. Textos, resenhas, poemas, notícias e artigos, figuravam entre o cardápio artísitico. Com o passar do tempo, no entanto, os poemas têm prevalecido.

Em 2009, uma exposição dos poemas foi realizada no então CEFET – Centro Federal de Educação Tecnológica -,  Campos, atual Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, o IF Fluminense, um dos 38 Institutos Federais de Educação unificados pelo MEC. No final do mesmo ano, o autor estreiou no cenário da literatura ao participar da antologia “Latinidade Poética”, lançado em janeiro do ano seguinte, onde figura com o poema “A vendida”. Projeto este que reuniu poetas do Brasil e das américas idealizado por Marcelo Plugia e pela All Print Editora.

Quatro anos e um mês depois, o blog deixa sua antiga casa nos servidores do WordPress.com para se lançar como um dos maiores sites de poesia individual do país, pela Stone Layer serviços de hospedagem.

Com o encerramento das atividades da Stone Layer em março de 2013, após cerca de 3 anos e meio usufruindo da antiga companhia, o Poeta Diferente se vê na necessidade de continuar operante, agora pela Prelude Hosting, a partir de 05/03/2013.

Em seu acervo,  o Poeta Diferente coleciona mais de 1.000 publicações de poemas dos mais variados assuntos. Uma história de sucesso que tem surpreendido a todos com seus números, em um segmento pouco explorado.

São mais de 215 mil visualizações durante este tempo, mais de 800 comentários, com visitas que ultrapassam as proporções do território nacional. Se, por um lado, há cada vez mais desinteresse na literatura de papel, estas marcas têm mostrado um novo público – fiel e participativo – à uma das artes que se renova durante a história.

2 comentários sobre “Sobre o Site

  1. Helvia P P Bastos disse:

    Jefferson,

    Que grata surpresa! Não me lembro de vc ter comentado sobre seu blog.
    Temos, portanto, um excelente exemplo de cibercultura, não?
    Parabéns e abs,
    Helvia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *