Auto-reciclagem

Quando escrevo fujo da realidade,
faço com tamanha naturabilidade
que pareço estar me fundindo com o papel,
como um só, vou dando vida a folha em branco,
deixando ela valorizada com parte da minha vida,
dos pensamentos, das idéias malucas, dos momentos estranhos dessa vida.
É como esvaziar a cabeça, reciclar tudo,
para que eu não fique com muita informação guardada,
é como uma caixa que esvazio os pensamentos do dia
para me preparar de corpo e alma para o próximo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.