De fã à colega de trabalho

Todos nós nos espelhamos em alguém famoso, aquela pessoa que conseguiu o sucesso fazendo o que a gente gostaria de fazer. Não existe alguém no mundo que não tenha um ídolo, uma pessoa destacada para nos dar uma direção. Isso até certo ponto – como tudo na vida – é saudável.
O problema é quando isso vira obcessão; quando deixamos de ver o ídolo como um guia, e começamos a esqucer de tudo e viver em função de ser fã.
Ai começa a loucura; pastas e mais pastas de recortes, todos os CDs, entrevistas, fotografias… enfim, esquecemos de nós mesmos, de viver, de trabalhar, de amar… começa as loucuras para ver o famoso: Viagens de vários dias, muitas horas esperando um aceno na porta do hotel.
Inspiração para conseguir o sucesso vira ilusão e loucura.
Nossa idéia inicial de conseguir o sucesso como quem a gente admira é esquecida.
Mas quando o famoso que gostamos é esquecido pela mídia é que notamos como a nossa vida parou.
Depois fica complicado retomar tudo do zero, fica difícil de renascer.
Então fica a pergunta: Vale a pena uma loucura para chegar perto de quem gostamos ou é melhor lutarmos muito para estar do lado deles?

Um comentário sobre “De fã à colega de trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.