Meu fantoche

shot_to_death_at_school___by_anniika.jpg

Você aparenta medo?
Acha que aparenta?
Seu rosto gélido ainda não disse nada.

Quer medo de verdade?
Mostrarei o que é.
Enforcarei sua alma…

Você não sabe o significado de temer,
não ainda…
Tem medo de morrer, não é?
Farei com que goste da morte,
mostrarei que ela será uma mãe pra você
se você estiver ao meu lado.

Zela por sua vida, suponho…
Bem… Ela é minha agora.
Será meu brinquedo novo,
se eu quiser arrancar a cabeça do boneco
e colocar outra no lugar, farei.

Se achar que seu braço não me serve,
quebrarei e no lugar virá metal,
enferrujado, para que sua carne
infecte e todo o seu corpo apodreça
bem lentamente, porque é assim
que desejo a sua morte….

Conto “A Última Vítima”

Leia também

Parte 1 – O aviso
Parte 3 – A porta da tortura
Parte 4 – Meia-noite
Parte 5 – A resistência
Parte 6 – Preparando a cirurgia

6 comentários sobre “Meu fantoche

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.