Homem não presta

O homem não presta, não presta, mulher!
O homem não presta, não presta, mulher!
O homem não presta, mulher, ele não presta!
O homem não presta, mulher, ele não presta!

Você espera que ele ligue, o telefone não toca
você perde o sono por ele não ter ligado
e ele, ele lá fora, se duvidar com a sua prima!

O homem não presta, diz que não se demora
bate a porta às sete e retorna às dezessete
sem nenhuma explicação convincente!

E você, mulher, o que faz neste período?
No café da manhã, o café te esquenta
no almoço, o prato dele esfria
no lanche da tarde, o pão dele os pássaros comem

Quando ele chega enfim, nenhum presente
nenhum buque de flores, mulher!
como pode, como pôde querer isso pra você, mulher!?

Mas se ele adoece, ah mulher, sente dó
está a seu lado, cuida das enfermidades
perde dias de seus dias a restabelecê-lo!

Mas assim que fica forte, (homem não presta)
não lhe agradece, (homem não presta)
se você se revolta, ele lhe agride
ameaçá-lhe se denunciá-lo!

Veja a ironia cruel que lhe sonda
deseja um homem, entrega-lhe sua vida
ele brinca com seus sentires,
não lhe dá direito de reivindicá-la de volta a si mesma

Faz-lhe sofrer, chorar, causa-lhe dor, sufocá-lhe
Homem não presta, não presta, não presta, não presta!

Preste um favor a si mesma
jogue o que não serve pela janela
sem medo de ser dona da sua alma!

2 comentários sobre “Homem não presta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.