Mistério humano

Ainda que seus ratos girem na roda
e esse rito possa ser deliberadamente observado,
ainda que qualquer cientista possa colher seus resultados,
você homem, o rato social

Ainda que sua pressão possa ser medida
e medicamento possa ser prescrito,
meu caro, não há ciencia sequer no mundo
capaz de demonstrar em papel o que lhe vai ao fundo

E não adianta reproduzir fatos,
e girar na roda, e aumentar o passo,
e não adianta a injeção, a operação,
tão pouco, não adianta dois diagnósticos

O homem, o homem, o homem, eu repito,
– E por enquanto é só assim que pensamos –
jamais terá uma receita, uma forma, um todo

O ser humano, para todos, ainda é um mistério
e pela busca das respostas, um mistério talvez tolo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.