Seleção natural II

As coisas mudaram
os pássaros voaram
para um lugar distante

Aquilo que era tormenta
se tornou coisa pequena,
aquietou-se

Então se entende
que o tempo da gente
tem outros significados

Que nem todo sofrimento
derrama água em vão,
muitas vezes essa é a única solução
para esvaziar aquilo que está contido

E esse rio vivo que ganhou outro percurso
quase destruiu o que era bonito,
o ambiente propício do bem-querer

Os nossos segredos trancados formaram de cada lado
a barreira que foi acumulando expectativas
e na certeza das nossas vidas
fizeram uma inundação sem medida

Matando ilusões, afogando o que era belo,
e sendo sincero foi melhor assim,
seleção natural…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.