Marcas do tempo

Não adianta dizer
o que tem dito
o tempo não sei
se maldito
já nos separou

Não adianta
fechar os olhos
voltar no tempo
com as lágrimas
nosso mundo se perdeu

Esqueça os nossos dias
a nossa sede tardia
que em meados de 60
se suspendeu
nos meus e no seu
beijo que ardeu

Foram marcas de um passado
de um amor por anos calado
que floresceu e murchou
que a chama acedeu e apagou
e apenas a lembrança marcou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.