Murcharam as flores

As minhas cartas e as minhas fotos
você guarda tudo para recordar
mesmo me odiando você ainda quer
que eu esteja sempre presente

O meu perfume está guardado na sua lembrança
meu último cartão de flores fica na cômoda
e eu sei que você sempre o lê antes de dormir

As flores já não estão mais no vaso que você separou
com todo o cuidado para que ficassem intactas,
elas murcharam e deixaram a sombra dos anos passados,
mas eu sei que você jamais me esqueceu

Por saber que eu segui minha vida, não se conforma
por ter consciência, agora, que pela briga idiota
que tivemos, eu fui embora, você se arrependeu

Hoje apenas o que resta são vestígios do passado
um bilhete rasgado, meu cheiro impregnado
minhas carícias no pensamento

São esses momentos que te machucam
porque sabe que passado não volta
com ele não voltam os beijos,
os planos e desejos da vida à dois

Porque tudo isso acabou
quando você me deu o mínimo valor

Agora o remorso te consome
por só agora saber que eu era sincero
quando dizia, te quero por toda a vida

Pena que você não levou a sério

2 comentários sobre “Murcharam as flores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.