Só pra me encontrar em mim

Acordei hoje de manhã
me encarei no espelho
não vi mais a minha imagem
Virei miragem de pessoas a minha volta

Hoje eu constatei
que não importa o que eu faça,
pode ser até ajuda humanitária
se eu não me curar de mim, nada vale

Hoje eu descobri que sou poeta
ainda que por frestras de revolta
ainda que eu feche a porta
ainda que eu não entre,
eu já me tranquei

Hoje eu escrevo,
poderia ser melancolia
poderia ser tragédia
poderia ter platéia
Só me resta a minha leitura

Preso em mim estou
enforcado, sou um mago
que pretende fugir das
próprias correntes

Perdido nas minhas ideias
meus ideais embaralhados
talvez eu fique aqui calado
ouvindo a minha própria voz

Quem sabe um dos tantos nós que habitam em mim
desate e me solte, e me permita fugir do meu tanque
enquanto a água não me afogue a alma angustiada…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.