Cantigas

Tudo passa de graça na praça
todo mistério que quero desvendo
invento cantiga de roda

Tudo vem e vai como mola
a medida que se joga
tudo sobe e desce

E a medida que se cresce
a prece fica mais forte
tem gente que reza para a morte
tem gente que prega a sorte

E tudo desaparece um dia
nas esquinas vazias de mentes
doentes que com o passar dos anos
enganam-se nas ideologias
e por ironia mudam as cantigas

Quem antes as ouvia para dormir
hoje tenta se lembrar de trechos vagos
e em textos rápidos tentam resgatar a infância
na ansia de não a perder às sombras do esquecimento

2 comentários sobre “Cantigas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.