Passo pós passo

Um passo novo meu corpo quer pisar,
firme e fiel, determinado,
mas um caminho abençoado e aberto
tem tantas, tantas ramificações

Ah, a estrada da vida tem tantas bifurcações
se uma fechar, ou se eu vier a incomodar,
prefiro outro rumo, sigo adiante,
desviando dos bloqueios imperativos

Se caminho fechado, se tomado por outro,
não brigo pelo mesmo espaço,
fica, fica na sua linha

A minha é um emaranhado de sentidos,
sinto não permitir o rito da discórdia,
sinto não obrigar o jogo para fora da estrada

Não há atalhos em nenhuma via,
mas eu recomeço enquanto você me vê voltando,
vou reconstruindo e recomeçando um novo rumo,
reposicionando os meus planos…

Caminho fechado, você perambulando…

Eu… Sonhando com o novo que vai me convidando
às esquerdas e às direitas a frente,
bem diferente… Um dia após o outro, passo pós passo…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.